Európai Bizottság

A projekt finanszírozása

A Consumer Classroom egy EU által finanszírozott portál a tanárok számára az EU-ban, amely felvértezi őket aBővebben

Főigazgatóságok

Egészségügy és Fogyasztóvédelem Főigazgatóság
Oktatás és Kultúra Főigazgatóság
Kutatás és Innováció Főigazgatóság
Tartalmak, Technológiák és Kommunikációs Hálózatok Főigazgatóság

Európai Bizottság
BővebbenBezár


Melhor Crédito Formação em Portugal

0 megjegyzések

Estudar nunca foi tão fácil: as soluções de crédito para estudantes mais competitivas do mercado

 

Poucos dias após a divulgação dos resultados da primeira fase de acesso ao ensino superior, a plataforma gratuita de simulação de produtos financeiros ComparaJá.pt analisou a oferta de crédito especializado para formação existente no mercado. Taxas de juro atrativas e facilidade nos pagamentos são algumas das características destes produtos ainda pouco aproveitados pelos portugueses.

 

Crédito formação: especificações e condições de acesso

O crédito formação, tal como o nome indica, é destinado a qualquer pessoa que pretenda estudar, sendo um empréstimo especializado que financia a formação académica, seja ela em Portugal ou no estrangeiro, materializada em cursos de certificação tecnológica, licenciaturas, pós-graduações, mestrados, doutoramentos, MBA (Master of Business Administration) ou Erasmus e outros programas de intercâmbio internacional.

Estes produtos podem igualmente ser utilizados para projetos de empreendedorismo ou ajudas de custo com despesas relativas a inscrições/matrículas, propinas, material educativo, aluguer de casa fora da zona de residência, viagens, estadias no estrangeiro, entre outras.

No entanto, é preciso ter muita atenção a alguns aspetos quando se contrata um produto desta natureza, nomeadamente às condições de pagamentos e aos períodos de carência. É precisamente relativamente a estes pontos - que podem fazer toda a diferença na gestão financeira dos estudantes - que o diretor geral do ComparaJá.pt afirma ser importante “ter em conta todas as comissões de abertura do dossier, assim como os períodos de carência de crédito inicial. O custo do crédito (montante total imputado), condições para obter o empréstimo e manter a taxa de juro ou saber se existem ou não outros benefícios associados são também importantes”.

Existem várias vantagens inerentes aos créditos especializados de formação, tais como financiamentos até 100%, possibilidade de pagar apenas juros durante 6 meses e prazos até 192 meses.

Com o intuito de analisar o mercado e apresentar alternativas - partindo do pressuposto que impostos e comissões já estão patentes nos montantes financiados - o ComparaJá.pt simulou estes produtos para dois cenários diferentes: um crédito de 25 mil euros para uma licenciatura em Portugal a pagar em 48 meses e outro de 15 mil a pagar durante dois anos para um mestrado. Mas quanto ficará um estudante a pagar durante esses períodos de tempo? E qual será o custo total do empréstimo?

 

Mercado com taxas de juro a partir dos 4%

Neste momento existem várias instituições financeiras de crédito a oferecer este produto, disponibilizando valores entre os mil e os 75 mil euros e taxas de juro a rondar os 5%, “o que é, comparativamente com os restantes produtos de crédito existentes no mercado, manifestamente baixo”, realça o diretor geral do ComparaJá.pt.

 

 

25.000€ - 48 MESES

Instituição Financeira

Produto

TAEG

Mensalidade

Montante Total Imputado

Montepio

Crédito Formação

4,3%

567€

27.218€

BPI

Crédito Formação

4,7%

571€

27.405€

Crédito Agrícola

Ensino

4,8%

573€

27.493€

CGD

Crediformação Caixa

5,1%

575€

27.623€

Novo Banco

Crédito NBup Futuro

9,9%

628€

30.140€

 

O Crédito Formação do Montepio apresenta-se como a opção mais competitiva. Com um prazo de pagamento máximo de 84 meses, para o primeiro cenário o custo total seria de 27.218 euros e uma mensalidade de 571 euros.

Segue-se o BPI, cuja prestação mensal seriam apenas mais quatro euros do que a proposta do Montepio. Já no que toca à TAEG e montante total imputado, a diferença é mais acentuada: 4,7% é a taxa de juro e 27.405 euros é quanto o “futuro doutor” teria de pagar no final dos quatro anos.

 

15.000€ - 24 MESES

Instituição Financeira

Produto

TAEG

Mensalidade

Montante Total Imputado

Montepio

Crédito Formação

5,3%

660€

15.829€

Cofidis

Formação

5,5%

661€

15.853€

BPI

Crédito Formação

5,6%

661€

15.867€

CGD

Crediformação Caixa

6,3%

665€

15.970€

Novo Banco

Crédito NBup Futuro

12,1%

702€

16.856€

 

 

Para o segundo cenário, o produto do Montepio parte novamente à frente ao apresentar um montante total imputado ao consumidor de 15.829 euros e uma mensalidade de 660 euros. Igualmente no que concerne ao valor da prestação mensal, a Cofidis e (novamente) o BPI disponibilizam produtos que apresentam boas condições.

Se a mensalidade é igual em ambos os empréstimos (661 euros), a TAEG da agência francesa é uma décima mais baixa do que a do banco: 5,5 e 5,6%, respetivamente, o que se reflete no MTIC, sendo o do BPI 14 euros mais elevado.

 

Notas finais de Sérgio Pereira, diretor geral do ComparaJá.pt:

“Distinguindo-se pela sua flexibilidade e competitividade, este tipo de crédito afirma-se mesmo como uma solução que permite democratizar o acesso à formação a quem não dispõe de recursos suficientes para fazer face ao investimento necessário nesse momento específico”, sublinha Sérgio Pereira.

O diretor geral do ComparaJá.pt acrescenta que “Sabendo-se à partida que, por exemplo, frequentar um MBA numa instituição de referência permitirá melhorar a situação profissional e, consequentemente, aumentar o nível de rendimentos, apostar num crédito desta natureza para financiar os estudos poderá ser um dos investimentos mais rentáveis que alguém pode fazer”.

“Atualmente existe um grande leque de opções para quem pretende investir na formação, ao contrário das gerações nos anos 60 e 70, o que constitui uma oportunidade a baixo custo. Para além disso, “os estudos são um investimento de tempo e dinheiro, e ter a pressão de pagar uma prestação pode ser o incentivo necessário para acabar o curso mais cedo”, afirma Sérgio Pereira.

“Numa altura em que muitos jovens portugueses (assim como profissionais que, por diversos fatores, se depararam com a necessidade de apostar na sua formação para dar um “salto” na carreira) se candidatam a cursos/formações superiores, precisando de fazer contas ao orçamento, de certeza que o “desenvolvimento desta temática poderá fazer toda a diferença aquando da escolha das soluções mais vantajosas”, remata o responsável da plataforma independente de comparação financeira.

Henrique Figueiredo 0
expert
Desde o secundário que a partilha de informação me atraiu, nomeadamente no campo de economia & finanças. Gostando de escrever, optei pela carreira jornalística. Por lá estive uns tempos, escrevendo sempre nas áreas de Economia & Política. Depois, preferindo trabalhar com empresas e diferentes players no mercado, optei por comunicação institucional. Comecei numa pequena empresa chamada Multicom e logo depois passei para um estágio no Parlamento Europeu que muito me enriqueceu pessoal e profissionalmente. Depois, procurando conhecer o panorama empresarial nacional, passei um ano na Associação Nacional das PME. Agora estou, no Comparajá.pt - um comparador online de produtos financeiros com uma forte componente de literacia financeira - onde escreve sobre temas ligados a crédito, seguros e afins. Aqui tenho uma formação contínua em temas relativos a finanças pessoais e procuro ajudar os portugueses nesse sentido.
VISSZA A TETEJéRE
Információ
We are sorry but we cannot execute your request. The page was not found.
We are sorry but at this moment you don't have access to execute the request ?
We are sorry but i cannot execute your request. A internal server error occurred
Comment Report
Segítségre van szüksége? Látogassa megsúgó oldalunkat